Microbioma: você sabe o que é e para que serve?

Imagem relacionada

Quando se fala em bactérias, fungos e micro-organismos em geral, a tendência é que estes sejam associados a coisas negativas, como infecções e doenças. No entanto, tais organismos frequentemente são benéficos para a saúde. O microbioma é justamente isso: um conjunto de micro-organismos que habitam diversas áreas do corpo (incluindo a pele), cuja função é proporcionar equilíbrio e proteção.
Ele é necessário para garantir o bom funcionamento da epiderme. Para que o microbioma funcione perfeitamente, é importante que o indivíduo cuide bem da saúde sempre, tanto da pele, especificamente, quanto de todo o corpo.

Alterações no microbioma podem resultar em problemas de pele

Quando há alteração na quantidade e qualidade das bactérias que fazem parte da microbiota natural, ocorre comprometimento da integridade da pele, alteração de pH e aumento das chances de surgirem doenças de pele. Esse processo pode resultar no aparecimento de doenças, como psoríase, dermatite atópica e acne.
Quando ocorrem alterações que desequilibram o microbioma, a pele tende a ficar mais seca e sensível, necessitando de cuidados para amenizar os desconfortos associados e para fortalecer a barreira de proteção que foi comprometida. Alguns ativos, como os presentes em hidratantes calmantes podem ajudar nesse sentido.

Como manter o microbioma em equilíbrio?

É importante ter alguns cuidados no dia a dia. Por exemplo, evitar uso de sabonetes antissépticos, álcool gel e esfoliações agressivas; hidratar bem a pele; e manter um estilo de vida saudável no geral. Mais recentemente, foi implementado na prática dermatológica o uso de cosméticos e suplementos orais contendo prebióticos e probióticos, o que também pode ajudar.
Lembrem-se: as dicas de produtos são importantes, mas não dispensam a ida ao dermatologista. Previna-se e mantenha a pele sempre linda e jovem!
Dicas: dra. Gabriela Itimura (CRM-PR: 30730), dermatologista, formada pela Universidade Estadual de Londrina e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia / PROFUSE.

Comentários

Nenhum comentário foi publicado para este post. Seja o primeiro a comentar...