Glitter ecológico ou comum: qual é melhor para o carnaval?

Usar glitter ecológico é uma opção sustentável, mas qual o efeito na pele? Especialistas dão dicas de aplicação e também da retirada do produto

O Carnaval já está próximo e uma das coisas que não pode faltar para complementar as fantasias e maquiagens é um bom glitter. Mas se você já escutou por aí que esses brilhos encontrados em papelarias são poluentes e está receosa de usar nas festas e blocos, pode ficar tranquila. Existem opções sustentáveis e empresas que produzem glitter ecológico!

Usar glitter é muito comum no Carnaval, mas pensando no meio ambiente, o glitter ecológico pode ser a melhor opção

Juliana Rocha, proprietária do ateliê Bellaflora, explica que, diferente do glitter ecológico - que pode ser feito com sal e outros materiais -, o glitter comum é poluente porque é produzido a partir de plástico. "São pedaços de microplásticos, que na hora do tratamento de água passam pelos filtros e vão para o mar, o que provoca um grande desequilíbrio ecológico, pois além do plástico demorar mais de 100 anos para se decompor, os animais marinhos confundem o glitter com alimento e acabam morrendo."

Por isso, na hora de pular Carnaval sem deixar de lado o meio ambiente, buscar por uma alternativa para continuar brilhante pode ser a melhor opção. Além dos ateliês de cosméticos artesanais e lojas que vendem o produto na versão ecológica pela internet, Juliana diz que também dá para fazê-lo em casa e com materiais simples, como sal e corante cosmético.

"Faça uma mistura de sal com o corante até atingir a cor desejada, mas é sempre importante lembrar do uso de protetor solar, não só antes de utilizar produtos com sal na pele, mas antes de qualquer exposição ao sol", indica.

Outro jeito é com mica em pó, que pode ser encontrada em lojas especializadas. "Mica é um grupo que inclui minerais com aparências brilhantes, que dão origem a mica em pó, um pigmento brilhante e natural que pode ser usado em cosméticos, tanto que hoje em dia muitas empresas de maquiagem utilizam a mica como material na produção de sombras, iluminadores e muito mais", diz Juliana.

Como usar o glitter na pele

Na pele, o produto ecológico também acaba sendo menos agressivo, como explica Valéria Marcondes, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Academia Americana de Dermatologia (AAD). "O pigmento mineral vem de substâncias que são inofensivas à pele, como mica e algumas pedras com cor, e não tem química, sendo somente um pó."

Glitter pode ser usado em diversas partes do corpo e do rosto

A dermatologista só não indica usar o glitter comum, mas libera o uso daqueles específicos para maquiagem, porque são feitos de plástico não-tóxico. "O glitter pode ser aplicado em todo o rosto e corpo. A cor deles não irrita e não mancha a pele e esse glitter cosmético é mais fino."

Valéria ainda recomenda tomar cuidado ao aplicar os brilhos muito próximos à região dos olhos, tanto por causa da sensibilidade, mas também para que não grudem nos cílios. De acordo com a especialista, essa é a melhor forma de evitar pequenas lesões nas córneas e conjuntivite. Também não aplique brilhos em áreas com feridas ou irritações, pois há risco de contaminação e de piorar da lesão.

Maquiagem com glitter - como aplicar e retirar

E quando chega a hora de finalmente passar o glitter com a maquiagem, vale de tudo: nos olhos, nos lábios e até mesmo nas sobrancelhas! Mas, claro, também é preciso tomar alguns cuidados para colar o produto. “Use maquiagem, como corretivos e sombras cremosas e também cola para o glitter. Esse é o segredo para não irritar a pele", indica a profissional.

Se você apostou no glitter ecológico para o carnaval, não vai ter muito trabalho para tirar. "A melhor forma para remover o glitter sustentável da pele é com água e sabão, ou um demaquilante de preferência", diz Juliana Rocha.

Glitter pode dar um charme a mais no batom

Já se a escolha for continuar usando o glitter comum, retirar pode ser mais difícil, principalmente por causa do material plástico. Mas calma, porque não é impossível. Juliana sugere que o produto pode ser retirado com algum óleo, como o de coco ou de amêndoas, e uma esponja macia.

Realmente, essa pode ser a melhor opção. Valéria indica usar um removedor de maquiagem à base de óleo, que seja específico para a região dos olhos, e limpar de dentro para fora, para diminuir o risco de cair no seu olho. "Use um disco limpo de algodão a cada passada, até que o brilho tenha sido removido", diz.

Se você quer mais dicas de como remover o brilho , uma boa ideia é usar um demaquilante bifásico, aquele que, como o nome sugere, possui duas fases, uma líquida e outra oleosa. Nessa técnica, o processo é diferente: aplique o produto em um algodão e use como compressa. Retire depois de um minuto, de uma só vez, mas o mesmo algodão não pode ser usado duas vezes.

Mantendo a pele hidratada

Além de saber as opções de glitter no mercado e como colar e retirar, também é necessário cuidar da pele. Lembre-se de sempre usar produtos recomendados pelo dermatologista e que estejam de acordo com seu tipo de pele.

Antes de passar qualquer maquiagem, o mais indicado é utilizar filtro solar. "O produto pode ser de toque seco, para controlar a oleosidade excessiva, e ainda ter cor de base. O filtro deve ter no mínimo FPS 30 para evitar os danos provocados pelas radiações solar", diz Valéria.

"É importante fazer a limpeza, a remoção de toda a maquiagem, logo após tonificar a pele e, por fim, hidratar com produtos indicados ao tipo de pele. Ou seja, se a pele é seca, um creme hidratante. Se ela é oleosa, podemos optar por um sérum ou gel, sempre em textura oil free", sugere.

A dermatologista ainda indica que, se o paciente notar irritação na pele, urticária ou qualquer anormalidade na pele antes ou depois do uso do glitter comum, específico para maquiagem ou glitter ecológico, deve procurar imediatamente um médico especializado e de confiança para realizar o tratamento adequado e evitar complicações.

Fonte: Delas - iG 

Comentários

Nenhum comentário foi publicado para este post. Seja o primeiro a comentar...